Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos



A Galeria dos Patronos da APL
 
          Sem dúvida, depois da gente, o que mais parece com a gente é a nossa fotografia, em seguida, a pintura, o desenho e depois a caricatura, mesmo com alguns traços caricatos que relativamente hipertrofiam detalhes do rosto, desenhando narigudos, orelhudos, beiçudos, dentuços, testudos, olhudos, às vezes, uma bocarra ou qualquer coisa exagerada, como chapéu, óculos, bigode, que caracterize essa ou tal pessoa. Muitos orientais reverenciam, no velório, o retrato do morto mais parecido com o falecido em vida; alguns ocidentais colocam, ao lado do morto sério, complacente, de olhos fechados, às vezes, a foto dele sorridente como em vida. Para muita gente, em qualquer ocasião festiva, pode faltar tudo, menos uma máquina para fotografar o evento, os convivas e circunstantes. Também as autoridades contratam bons fotógrafos para registrarem momentos felizes do seu poder; a noiva sonha o semidivino álbum... Contudo, deparamo-nos com quem não tolera ser fotografado.

          A iconografia é milenar, representa o real através da imagem, já nas paredes das primitivas cavernas... E não existe algo melhor, em todos os sentidos, para a memória de quem é fotografado e também daquele que vê e comenta a fotografia. Por isso, a instituição que se preza fotografa, arquiva e organiza a galeria daqueles que por ali passaram: papas, reis, rainhas, presidentes, governadores, prefeitos, desembargadores, juízes, arcebispos, bispos, vigários, pastores, delegados, professores, alunos, diretores, reitores, dirigentes, chefes, clientes ou membros das mais variadas associações, o que tanto ilustra essas histórias institucionais.

          Nesse sentido, sempre me entusiasmei em criar ou completar galerias, como foi o caso da Galeria do IPHAEP e da complementação, com apoio da então Primeira Dama Fátima Bezerra, da Galeria dos Governadores, no Palácio da Redenção.  Agora, a dos Patronos da Academia Paraibana de Letras que, iniciada com oito retratos, conclui-se com mais 32 fotografias, apresentando seus quarenta definitivos componentes. Árduo trabalho, em se tratando de encontrar fotos antigas e de recuperá-las. Para isso, houve ajuda das secretárias Tânia Maria, Marilene e do catalogador Marcos Rodrigues, dos acadêmicos Humberto Mello, Marcos Cavalcanti e Flávio Sátiro; e para revelá-las, do  exímio fotógrafo Gilberto Stuckert Filho.  A APL se enriquece com mais três galerias: a dos Fundadores, a dos Ex-presidentes e a histórica dos imortais Acadêmicos; e, já a pedido, para que conheçam os quarenta atuais, quem sabe, organizar-se-á a Galeria dos Acadêmicos que atualmente ocupam as quarenta cadeiras, correspondentes às dos patronos.

 

 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 14/02/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php