Damião Ramos Cavalcanti

Enquanto poeta morrer, a poesia haverá de viver

Textos


ANTES DO TEMPO

Se quiseres o corpo que tens,
Não voa tão alto sem asas,
Pareces máquina dos trópicos,
Com pés caminhando em brasas.
Se quiseres a alma que tens,
Zela teu corpo couraça,
Tu corres além do além,
Tu fazes a alma sem graça.
Se quiseres corpo com alma,
Dança o que te é natural,
Ama namorando uma musa,
Sonhando noites, de dia,
Viva teu eu integral.


 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 31/08/2011
Alterado em 31/08/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
http://www.drc.recantodasletras.com.br/index.php